Busca

Prometheus

Instituto Junguiano

Categoria

Reflexões

Faz o Dia Brilhar

Você já percebeu o efeito do Aconchego? Aquece o coração. Faz o dia brilhar. Nos dá a certeza de que somos relevantes e mais: nos dá uma baita vontade de retribuir.

Ser Dadivoso

Você já ouviu a voz do Silêncio? Conseguiu escutar o que Ele lhe revela acerca de sua própria Alma? Então você é um Ser dadivoso!

Pacifique o seu Coração

De forma suave você pode sacudir o mundo (Gandhi).
Como? Diante das adversidades, antes de agir, pacifique o seu coração.

Quando Consigo Sentir…

Quando consigo sentir o suave Sopro da Vida em todos os Seres, todos os Seres me fazem sentir aconchegado e amado e, isto, dilui toda e qualquer solidão.

Olhando para a Terra…

Olhando para a Terra consigo ver Seres exercitando a amorosidade. Consigo ver Seres superando barreiras impostas por crenças limitantes. Consigo ver Seres realizando esforços genuínos para fazer nascer a tolerância sem conivência para com as limitações. Consigo testemunhar a expressão cotidiana de uma dimensão humana mais diferenciada. Consigo sentir uma onda de boa vontade evolutiva prestes a se tornar ação no mundo…

Aprazibilidade? Encantamento?

AprazibilidadeEncantamento? Pode ser uma constante em nossas vidas. Como? Mediante escolhas que materializam em nossos dias o que, de fato, entendemos que faz sentido em nossa existência.

Recolher-se para Pacificar o Coração…

Recolher-se para pacificar o coração e a mente nos coloca em um singular estado de aprendizado acerca de nossa própria existência.

É Muito Confortante Ter Amigos…

É muito confortante ter amigos que realizam superações e inspiram tranquilidade. Eles nos encorajam a vencermos os nossos medos mais secretos.

Mãe Natura

e Natura. Ventre Criador que gera e abriga a VidaQue dá à luz as sublimes formas que encantam o Espírito e aquecem o coração.

Faz Acontecer em Tua Alma…

Faz acontecer em tua alma um genuíno estado de busca e lance seus sonhos, suas aspirações e seus propósitos para o Universo. Ele responde.

Eu? Pântano?

Eu? Pântano? E as profundezas dos pântanos da Alma Humana?

A Sabedoria Nasce…

A Sabedoria nasce da visitação da Alma Humana na Alma do Universo. Transforma-se em Conhecimentos que Instruem nas fecundas Palavras depositadas em Livros que atravessam o espaço tempo. Torna-se Vida nas experiências da vida cotidiana. Revoluciona mentalidades fazendo o novo acontecer ininterruptamente e, assim, sustenta o perpétuo movimento que tudo Faz Acontecer.

Pode Acreditar

Pode acreditar. Devagar se vai ao longe…

Que eu não seja indiferente…

Que eu não seja indiferente para com a crueldade.

Ainda Tenho Diante dos Olhos…

“(…) Ainda tenho diante dos olhos a imagem da minha primeira noite de voo na Argentina, certa noite escura em que cintilavam, como estrelas, as raras luzes dispersas na planície.
Cada uma assinalava, no oceano de trevas, o milagre da consciência. Naquela casa, liam, pensavam, trocavam confidências. Em outra, talvez, sondavam o espaço, quebravam a cabeça em cálculos sobre a nebulosa de Andrômeda. Ali, amavam. De longe em longe, aquelas lareiras piscavam no campo, exigindo seu alimento. Até as mais discretas, como a do poeta, a do professor, a do carpinteiro. Mas entre aquelas estrelas vivas quantas janelas fechadas, quantas estrelas apagadas, quantos homens adormecidos…
Precisamos ousar uma aproximação. Precisamos tentar comunicarmo-nos com algumas das luzes que ardem de longe em longe no campo.”

Saint-Exupéry

Deus Considerado como Pai…

“Deusconsiderado como Pai, tem a Natureza por Filha.
Como Espírito Santo, Ele regenera e fecunda a Humanidade.”

Éliphas Lévi

Você Acredita…

“Você acredita que estou lhe torturando quando lhe peço superações. Eu estou lhe dando sabor, para que possa misturar com “arroz e tempero” e ser a fascinante vitalidade de um Ser Humano.”

Rumi

Não é Preciso Sair de Casa…

“Não é preciso sair de casa.
Fique sentado à sua mesa e ouça.
Nem é preciso ouvir, espere simplesmente.
Nem é preciso esperar, apenas aprenda a ficar sozinho, em silêncio.
O mundo vai se oferecer espontaneamente a você para ser revelado.
Sem escolha, ele se desdobrará em êxtase a seus pés.”

Franz Kafka

A Coisa Mais Importante…

“A coisa mais importante é o aqui e o agora. Este é o momento eterno, e se não o percebes, perdeste a melhor parte da Vida, perdeste a percepção de que és o portador de uma Vida contida entre os pólos do um futuro inimaginável e de um inimaginável e remoto passado. Milhões de anos e incontáveis milhões de antepassados trabalharam para este momento, e tu és o cumprimento deste momento.”

Jung

O Aprendiz Diz…

O Aprendiz diz:
Misteriosos são os desígnios da Vida.

O Mestre, ao inciar o Aprendiz no Caminho, o instrui:
Develai o Mistério e extrairá dele a Simplicidade da Existência

Em Busca do Conhecimento

Indaga o Inspirado Mestre de Sabedoria: Genuinamente buscas o Conhecimento que produz a Grande Liberação? Então, deverás percorrer o Caminho do Conhecimento Profundo. Este é o Caminho que requer a abstenção da erudição vaidosa com a qual nos vestimos para impressionar os que estão a nossa volta. Deverás, portanto, adotar como prática de vida a atitude de curiosidade e simplicidade de uma criança. Trabalharás diária e laboriosamente para cultivar um profundo silêncio mental. No mais íntimo de teu Ser, incansavelmente, reverenciarás Aquele que Inspira e Instrui a tua Alma.  Disciplinada e cotidianamente, exercitarás o aprofundamento dos teus estados meditativos. Permanecerás em continuada e refletida observância acerca de como os fatos da vida cotidiana toca as profundezas de teu ser. Assim procedendo, permanecerás no Caminho que buscas e conhecerás que a Alma Vivente de todas as coisas estão entrelaçadas e num profundo processo colaborativo a serviço do Uno.

O Homem Nada Sabe

O Homem nada sabemas é chamado a tudo conhecer, assim, quando os ouvidos do discípulo estão preparados para ouvir, vêm os Lábios para enchê-los com Sabedoria.”

Hermes Trimegistus

Sou Filho da Grande Mãe Natura

Sou Filho da Grande Mãe Natura, assim como o Carvalho, o Lobo e a Rosa. Viventes neste Planeta Pai Mãe. A sinergia amorosa entre todos nós sustenta e alimenta a continuidade da grande Teia da Vida.

Ainda tenho diante dos olhos…

“(…) Ainda tenho diante dos olhos a imagem da minha primeira noite de voo na Argentina, certa noite escura em que cintilavam, como estrelas, as raras luzes dispersas na planície.
Cada uma assinalava, no oceano de trevas, o milagre da consciência. Naquela casa, liam, pensavam, trocavam confidências. Em outra, talvez, sondavam o espaço, quebravam a cabeça em cálculos sobre a nebulosa de Andrômeda. Ali, amavam. De longe em longe, aquelas lareiras piscavam no campo, exigindo seu alimento. Até as mais discretas, como a do poeta, a do professor, a do carpinteiro. Mas entre aquelas estrelas vivas quantas janelas fechadas, quantas estrelas apagadas, quantos homens adormecidos…
Precisamos ousar uma aproximação. Precisamos tentar comunicarmo-nos com algumas das luzes que ardem de longe em longe no campo.”

Saint-Exupéry

Vós Sois a Luz do Mundo

Vós sois a luz do mundo
Quando a tua sensibilidade acorda e toca consciente e amorosamente tudo a sua volta.
Quando o teu Ser, generosamente, acolhe as dores do mundo, porém, sem se misturar a elas,
uma vez que ao se misturar, a alma se torna refém de um sofrimento atroz que imobiliza o
discernimento e as abençoadas ações.
Quando a tua boa vontade se transforma em bem aventurança e te conduz para a superação
do impossível.
Quando as tuas palavras e atitudes pacificadoras diluem os véus densos das densas sombras
que encobrem o discernimento do Espírito.
Quando as tuas ações acolhem e protegem a onda da vida que se manifesta em todas as
formas viventes.
Quando mesmo ferido e tendo razões para desconstruir, numa atitude de responsabilidade
individual, tua luz interna prepondera e alquimiza as emoções negativadas, transformando-as
em experiências de superação.
Quando decides que será continuadamente um ser que trabalha ardorosa e conscientemente
sobre si mesmo, sabendo que o seu progresso genuíno auxilia no sustentar da grande teia da
vida.
Enfim, enquanto existir em ti o aprendizado ininterrupto das coisas da Alma serás a luz de si
mesmo, de tudo aquilo que o rodeia e que se expande para o Infinito…
Que animados, sustentados e abençoados sejamos pelas luzes do espírito discernido que
habita em nosso íntimo.
Que possamos cada vez mais compreender que todos os Seres que habitam o Planeta fazem
parte de uma grande Família Cósmica. Que a amorosidade intrínseca de cada Ser possa conter,
proteger e estimular os ímpetos evolutivos da vida.

Tempos de Reflexão

De tempos em tempos o Planeta Terra convulsiona, seja através de seus processos naturais, seja através das ações desmedidas do Homem sobre Ela, seja através dos infortúnios arquitetados por seres Pré Humanos, cheios de ganância, arrogância e desejo de poder a qualquer custo. Independentemente de onde provenha o desalinho e os perigos mortais ou não deste momento, penso que se faz necessário arrancarmos forças e confiança das profundezas de nosso Ser para mantermos o equilíbrio e a serenidade para que não sejamos tão somente o não transmissor de um agente biológico. Necessitamos, sobretudo, não nos tornarmos transmissor de um patógeno psíquico. Este sim tem o poder de causar danos que não tem prazo de validade em reverberação. O contágio psíquico pode ser infinito e devastador. Ou seja, mesmo cessando o perigo real pode continuar fazendo vítimas emocionais que não conseguem se restabelecer, pois, ficam congeladas em suas próprias memórias de medo.
Não podemos, em hipótese nenhuma, sermos displicentes ou negligentes neste momento, porém, também não podemos engrossar a fila daqueles que proclamam uma tragédia desmedida. Precisamos de equilíbrio. Precisamos considerar uma das Leis Universais mais extraordinária do Universo: a Lei da Vibração. Esta Lei postula que “Nada se encontra parado. Que tudo se movimenta. Que tudo vibra”. Traduzindo, isto quer dizer que tudo aquilo que chamamos de Luminoso ou Sombrio; Bom ou Mal; Fortúnio ou Infortúnio; Medo ou Confiança; Esperança ou Desesperança… se movem por igual. Mas, então, se tudo se move por igual o que faz acontecer a preponderância de um sobre o outro? Os Grandes Mestres de Sabedoria nos responderiam que isto ocorre por várias razões, porém, sobretudo, por duas razões especiais: pela forma como a Mente Humana se move e pelas atitudes concretas decorrentes de como a nossa Mente se Move. Diante deste Conhecimento tão peculiar nos fica a seguinte questão: a forma como cada um de nós está se movendo desde há muito tempo e, particularmente, neste momento está otimizando qual polo da Onda? Estamos nos equilibrando individualmente para que o coletivo não colapse e, de fato, o infortúnio deste momento seja passageiro ou estamos auxiliando a amplitude da Onda pela forma como estamos manejando as nossas mentes, as nossas emoções e a nossas atitudes? Creio que tudo isto merece uma acurada reflexão.

O Alquimista Interior

The Potter é um curta metragem de animação de Josh Burton e equipe. Belíssimo e encantador “The Potter” fala para a alma.

Delicadamente nos mostra a grande alquimia que envolve o despertar de habilidades. Sutilmente evidencia a obscuridade de nosso ser, a percepção sutil que revela o alquimista interior, o desejo de instantaneidade e a compreensão de que se faz necessário um trabalhoso processo de aprendizagem, com o coração, para que as habilidades diferenciadas possam se materializar e nos conduzir a uma clara visão.

Vida Maria

O curta metragem “Vida Maria” produzido por Marcio Ramos, Premiado no 3º Prêmio Ceará de Cinema e Vídeo, nos possibilita muitos e variados olhares.
Elegemos evidenciar o impulso intrínseco da alma em busca de diferenciação. Há algo singular dentro do ser que o impele para o movimento, para as constantes superações. Entretanto, condições desfavoráveis, sobretudo, se nascidas e perpetuadas dentro da linhagem e ancestralidade familiar, podem fazer adormecer o ímpeto e, desta forma, inviabilizar as transformações necessárias. Nestas circunstâncias, determinados comportamentos são repetidos incessantemente, estagnando as possibilidades de renovação. Entretanto, com esforços extraordinários e determinação é perfeitamente possível escapar dos campos gravitacionais gerados pela tradição. Podemos mudar o rumo de nossa existência a qualquer momento. Para tanto, precisamos nos instrumentalizar para que isto ocorra.
Instrumentalizar? Sim. Mediante determinados exercitamentos podemos “baixar no google psíquico” aplicativos que nos possibilitam realizar ações alquimizadoras em nosso destino. Um destes “aplicativos” é o extraordinário arquétipo do aprendiz que deve, necessariamente, sobreviver à inflação produzida pelo conhecimento racional (que acorda em nós o “sabidinho”) e também sobreviver aos efeitos diluentes da tradição sobre a individualidade.
Em Vida Maria podemos observar os dois fenômenos: o arquétipo do aprendiz que renasce a cada nova geração e a sua diluição já em seus primórdios.

Ficha Técnica
Um filme de: Márcio Ramos
CG: Márcio Ramos
Produção: Joelma Ramos
Co-produção: Trio Filmes
Premiado no 3º Prêmio Ceará de Cinema e Vídeo, realizado pelo Governo do Estado do Ceará.

A Criação

O autor do vídeo acima parafraseia, de forma instigante, o tema sobre a Origem do Homem constante na Narrativa Cristã de Gênesis. Grande ousadia! Se o fez é porque algo pretendia.
O vídeo foi construído de uma forma primorosa, quer seja em seus personagens, quer seja em sua história. Há nele uma simbólica extraordinária que, uma vez compreendida, se assemelha a um mapa que ilumina o caminho de quem deseja develar alguns dos grandes temas da existência. Por esta razão vamos igualmente ousar.
Vamos iniciar indagando se a história de Adão e Eva não seria uma forma simbólica para nos falar acerca do nascimento e evolução de uma consciência diferenciada no Planeta. E, nesta linha de pensamento, poderíamos nos perguntar sobre a relevância de uma evolução conscencial. Quais seriam as implicações de um desdobramento ou não desta consciência para o Planeta e para o Cosmos? Para discorrer sobre estas indagações, vamos considerar a narrativa imagética do video.

O autor elege como palco para o seu tema um mundo (planeta) muito incipiente, profundamente ancestral, de aparência rústica para nos comunicar “conhecimentos” que subjazem à narrativa oficial. O que pretende nos falar com um cenário desta natureza, cujo primeiro habitante percebido é um réptil? Não seria justamente o grau de consciência e emoção que predominantemente vivemos em nossas vidas cotidianas? E a platéia para quem o Animador apresenta o seu processo de “criação”, após, curiosamente, realizar um ato de reverência é mais instigante ainda, um grupo de rãs. Me pergunto se o autor do vídeo conheceria Heqet – Deusa Egípcia com forma de rã associada à criação e ao nascimento dos homens junto com seu esposo, deus Khnum, o Oleiro Sagrado.
Sob os olhares atentos de sua platéia o Animador apresenta e introduz no Planeta uma outra espécie, um outro ser que passará a fazer parte daquele contexto. Qual a relevância em se inserir um outro ser no Planeta? Seria portador do quê? Agregaria que valor ao mundo no qual foi inserido? O que seria parido, neste momento, com o “nascimento” do ser humano para que o próprio Animador se encarregasse do processo?
É de profunda relevância o fato que desde o princípio da “criação” até a tomada de consciência de si pelo “casal”, o processo é literalmente orquestrado pelo Animador. Por quais razões introduziria em um planeta rústico seres dotados de capacidade pensante, de capacidade discriminativa? Por quais razões semearia seres portadores de consciência diferenciada?
Podemos perceber claramente que o Animador tem uma intenção definida, “sabe” que materializará um labor, basta, observar sua atitude ao iniciar o processo: estrala os dedos como quem se prepara para realizar um trabalho, uma construção com um propósito designado.
Outro ponto de relevância é a transformação física substancial nos corpos do casal após o “comer” da Árvore do Conhecimento. Deixam de ser esboços, deixam de ser marionetes para se tornarem mais complexos, mais consistentes e portadores de uma consciência nascente. Talvez seja esta a alquimia necessária para que o Homem se torne mais apto para dar continuidade, em degrau mais complexo, ao processo de desdobramento da consciência.
E, considerando o Homem como portador e continuador dos desdobramentos da consciência, novamente caímos na questão inicial: qual a relevância da consciência e seus desdobramentos para o Planeta e para o Cosmos?
De conformidade com todos os conhecimentos de Sabedoria, a consciência “acorda”, lança luz na obscuridade, coloca em movimento o que está em estado de potência, gera experiências. O Criador disse em Gênesis: Fiat lux, Faça-se a Luz. E o mundo veio à existência.
E todos podem perguntar: não seria mais interessante o berço cândido e confortável da inércia, de um profundo sono que nos faz ignorar todas e coisas e, por conseguinte, o sofrimento? E todos os sábios ancestrais, em uníssono, nos dizem diante desta indagação: a experiência consciente é a matéria prima da vida, são os fios com os quais o Sagrado tece a continuidade de sua própria existência e o Homem é parte essencial desta tecedura.

Conteúdo Extra – para quem quer entender um pouco mais:

Não podemos deixar de mencionar a semelhança extraordinária do Animador com o Arlequim. Por detrás de sua aparência de tolo ou bufão subjaz o conhecimento dos bastidores de todo o Reino. Sua roupa é revestida de relevante simbólica. Todas as histórias da Jornada do Herói se inicia com o aprendiz na roupagem do louco ou do bufão. Contudo, sua “capacidade criadora”, que vai se revelando aos poucos enquanto realiza a jornada, são as infinitas possibilidades de nossa alma adormecida que enseja o acordar.

Heqet – Esposa do Deus Khnum, o deus que criava os homens em sua roda de oleiro. Heqet, divindade representada por uma rã ou uma mulher com cabeça de rã, estava associada à criação e ao nascimento das pessoas. O casal de deidades materializava a construção e o nascimento dos seres humanos. Como deusa da fertilidade estava associada com os últimos estágios do trabalho de parto.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑